18 de mar de 2015

prende o céu numa redoma


prende o céu numa redoma
de vidro não batizada
potestade
alvedrio em coma
misantropia iluminada

me encontra uma vida passada
tudo o que perdi parece meu
desejos velhos minha pousada
aos meus pés quem me venceu

vou assim pra todo lado
com muita fé no sentir e vejo
o meu marasmo virar prado
a cada contato a cada ensejo

e mesmo assim há incompletude
mais faleço que renasço
sonho agora o que não pude
vivo a ser tempo sem espaço


(Cássio D. Versus)

Se

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Solte o seu zunido aê..

Ocorreu um erro neste gadget