16 de ago de 2017

E Isto é Amor?


Mandai-me Senhores, hoje
que em breves rasgos descreva
do Amor a ilustre prosápia,
e de Cupido as proezas.
Dizem que de clara escuma,
dizem que do mar nascera,
que pegam debaixo d’água
as armas que o amor carrega.

O arco talvez de pipa,
a seta talvez esteira,
despido como um maroto,
cego como uma toupeira

E isto é o Amor? É um corno.
Isto é o Cupido? Má peça.
Aconselho que não comprem
Ainda que lhe achem venda

O amor é finalmente
um embaraço de pernas,
uma união de barrigas,
um breve tremor de artérias
Uma confusão de bocas,
uma batalha de veias,
um reboliço de ancas,
quem diz outra coisa é besta.

(Gregório de Matos)
 

9 de ago de 2017

Imaginação


Identidade insólita

sem pátria, verdade,
tempo e adaptabilidade

melancolia em órbita

me rendo

quem são
meus males?

às vezes penso;
distrações
do que me invento


(Cássio D. Versus)

5 de ago de 2017

Bruxo nas Horas Vagas


Existem noites precisas para se acreditar na magia,
e dias exatos para se manter ímpio, diante as fantasias.
Fossem todas as coisas firmes e constantes em suas formas,
não haveriam sol e lua, tampouco o mundo daria voltas.


(Cássio D. Versus)

Compasso


Desfila
na terra santa
com teus pézinhos
de bailarina

e deixe a inferneira
pra depois.

Agora
tudo o que importa
são seus passos.

Agora
é tudo o que importa.


(Cássio D. Versus)
 

26


Mãos ensanguentadas, puídas, deterioradas, e uma angústia aniquiladora indicando a falta de caminho... não há rumo nesta liberdade, o vento parece estar sempre soprando para o desfiladeiro, e o que sempre pareceu-me inteiro ou no mínimo digna metade, é apenas um terço de algo que fora outrora completo e agora padece sem beira nem base.

FICA PRESENTE QUE O PASSADO SE RECUPERA E O FUTURO SE RENOVA


(Cássio D. Versus)

Por Meus Mil Demônios


Ódio atroz,
bárbaro,
carrasco,
desapiedado,
descativo,

Que Deus me livre
de tamanha fealdade

ou que o Diabo
sabiamente administre

tal decoroso

sentimento alternativo.


(Cássio D. Versus)