10 de nov de 2014

Lunáticos in Concert


"Atrevido. Sei que podes mais. Não duvido. Mas são suas doses assim fantásticas, e destemidas.. tens boas aspirações.. e um bom senso para tragá-las. Como os aromas das palmeiras, da chuva e do vinho, que exalam da noite para ti. Teu verde prateado, eterno e galante a esperar o retorno da tua liderança às raízes. Não lute, tua glória será encontrada nos bolsos de tuas calças menos usadas. Nossa lua amarela, tão fria e bela quanto merecemos. Quebramos regras nos amando. O melhor é deleitar-se em véu de minguante enquanto o sol não nos exaspera as infinitudes."


Liessa D. Nora (2008)

9 de nov de 2014

Detenta Bíblica e o Meu Coração Moleque


"Amo o teu orgasmo. Parece a transmutação de alguma filosofia muito insana protegida pelo teu esquecimento. E adoro quando dorme por cima de mim logo após nossas horas calibradas. Me acostumei a vê-la como um minuto sádico em todos os meus sonhos incongruentes e complacentes. Poderia, por favor, evitar tamanha mudança que sinto estar prestes a correr o risco de acontecer, e manter-se intacta por todas as futuras estações próximas a nós dois? Sei que deixar fluir é o meu primordial mandamento. Mas não quero que te flua para longe. Não me importa o resto. Sou monstruoso, vampiresco, demoníaco, sei, mas... o resgate veio de ti, fique e mantenha minha mente perdida para que eu jamais me encontre mantido no campo de punições íntimas criado pelo crente ser no meu âmago há vidas atrasadas, ainda possuo esperança de escapar desta armadilha elaborada por mim mesmo antes de tornar-me humano. Uma dívida de eras que pretendo cabular, caso contrário a eternidade ainda seria pouco para pagar meus deveres. Minha salvação; meu coração moleque, apaixonado pelo que era esta criatura antes de tornar-se uma detenta bíblica. Quero a prosa das tuas mãos e o amparo dos teus pés, aquecedores, reparando fobias e paranóias. Somente a tua verdade me libertaria. (...) A imaginação reflete humildemente o painel externo do que vivemos. Sangrar na tua companhia seria desfrutar doutrinas. Somente tu seria capaz de amar um garoto morto que atravessou suas próprias correntezas, e desalmado, ergueu a bandeira da vida."

Para Milune.


(Cássio D. Versus / 2007)

Molhado


Perder-se no mar ainda me parece melhor
que firmar-se no lodo...


(Cássio D. Versus)

Cacáustico


"Estou te dando esse bombom pois descobri que os chocolates contém

catequinas, compostos presentes no chocolate que aumentam
 o fluxo sanguíneo no giro denteado, rejuvenescendo-o,
ou seja, faz bem pra memória...

Na próxima vez, não esqueça o nosso aniversário."

Estávamos completando uma semana (oficialmente) juntos.

Não houve o oitavo dia...


(Novembro de 2006)

OSN 2,6 10/11 331



Mistérios são músicas 
do universo.

Os deuses cantam, 
vez ou outra.

Quanto a nós, 
nós sempre dançamos.


(Cássio D. Versus)

Certa Hora Vaga


“...mas vou bem apesar das turbulências externas, mantenho-me na minha peculiar serenidade. Estou mediando os problemas dos outros, e achando o mundo fatídico, não te parece também? Crises, desastres... Minha cabeça anda dando piruetas no ar. Estou para fazer um grande exame, e aí só estudo. Nada de foco, ultimamente. Mas estou contigo, e se estou contigo, estou comigo mesma. Mas e tu, como estás? Se em paz, fico nela também. As meninas andam te ocupando com problemas, ainda? Imagino que muitas devam apaixonar-se facilmente por ti, e te culparem por isto depois... afinal és habilidoso com as palavras, sabes bem.. E as mulheres não querem somente o prazer físico, mas o conforto interno (esse um labirinto insondável), algo perto de uma combinação, ou sintonia, entre a intensidade das noites e o desvelo dos dias.“
 

Liessa D. Nora (Setembro de 2008).