16 de ago de 2017

E Isto é Amor?


Mandai-me Senhores, hoje
que em breves rasgos descreva
do Amor a ilustre prosápia,
e de Cupido as proezas.
Dizem que de clara escuma,
dizem que do mar nascera,
que pegam debaixo d’água
as armas que o amor carrega.

O arco talvez de pipa,
a seta talvez esteira,
despido como um maroto,
cego como uma toupeira

E isto é o Amor? É um corno.
Isto é o Cupido? Má peça.
Aconselho que não comprem
Ainda que lhe achem venda

O amor é finalmente
um embaraço de pernas,
uma união de barrigas,
um breve tremor de artérias
Uma confusão de bocas,
uma batalha de veias,
um reboliço de ancas,
quem diz outra coisa é besta.

(Gregório de Matos)
 

9 de ago de 2017

Imaginação


não, não
não é terra
ou senhora órbita

sem pátria
ou tempo

me rendo

quem são
meus males?

às vezes penso;
distrações
do que me invento


(Cássio D. Versus)

5 de ago de 2017

Ilha dos Ceifeiros


Se fosse
Meu coração
Grão de graça
Na vida alheia

Tudo seria areia.

Tudo areia seria.


(Cássio D. Versus)

Compasso Abditivo


Desfila
na terra santa
com teus pézinhos
de bailarina

e deixe a inferneira
pra depois.

Agora
tudo o que importa
são seus passos.

Agora
é tudo o que importa.


(Cássio D. Versus)
 

Gentileza Não!


Realizo o meu afeto
de perto,

- um rosto bonito
no mundo adscrito
de encanto discreto
jamais tão constrito -

Sou teu por impulsão,
e a saudade que sinto
me cai como abstersão

GENTILEZA NÃO!


(Cássio D. Versus)

Por Meus Mil Demônios


Ódio atroz,
bárbaro,
carrasco,
desapiedado,
descativo,

Que Deus me livre
de tamanha fealdade

ou que o Diabo
sabiamente administre

tal decoroso

sentimento alternativo.


(Cássio D. Versus)

2 de jun de 2017

Além do Comércio


né a alma
que negociamos
por companhia?

né a alma
que faz/desfaz
prosa e poesia?

Diabo, meu caro,
onde compra-se uma?
Quero vendê-la em seguida.


(Cássio D. Versus)

31 de mai de 2017

Estagnado


Falta uma pedra
nesse pensamento,

muito doa o vento
para poucas folhas,

mas o que é pouco
se perde,
adentro, divaga.

Tudo volta,
mas nada se recupera.

E o que mata
é ficar na janela,
mareado à espera.


(Cássio D. Versus)

18 de mar de 2015

A Saída Morreu


a saída morreu
e esqueceu
de me levar

só há entradas
nessa estrada
que é existir

possível somente vir


(Cássio D. Versus)

Luz Azul


O anjo ri em seu interno
céu é sonho de consumo

e que humano é todo grumo
coisa de quem vive a ser inferno


(Cássio D. Versus)

Espelho & Sombra


tenho delinqüido
por uns bairros que morei,
em meus sonhos,
sentidíssimos tormentos
agora afloram
um tal vazio e tão ex-acolhimento.


(Cássio D. Versus)

Lacustre (II)


uma trovoada
ataca

e tanto faz
um feito vil
de avenida
corrompida
e larga

de mente
deprimida
e vagarosa

espero que
algum lugar
- qualquer lugar -
esteja a deprimir-se
de tanta falta
que faço a ele...


(Cássio D. Versus)

Ocorreu um erro neste gadget