8 de mar de 2015

Elegia a Meu Primo


(...)

Se ao menos eu tivesse certeza, priminho,
que vives, neste momento, a mesma vida sem prazo,
dos rochedos e do rio!
Espera que irei com outro corpo
pesquisar as nuvens e o céu,
e ao te encontrar - por certo me recolherás.
Habitaremos um dia a mesma constelação
e de lá ficaremos a zelar, para sempre,
o Universo.


("Elegias", Yone Rodrigues) 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Solte o seu zunido aê..

Ocorreu um erro neste gadget