28 de out de 2014

Dilúcida Noite dos Embriagados


Olhando para a estrela,
mais cintilante e longínqua,
tão viva e radiante,

perguntei,
do fundo de todo ser 
que poderia eu ser,
"será que me vês como eu te vejo?"

e do fundo
de um fundo
ainda
mais profundo

o esplendor celeste
a questionar meu mundo,

"não vejo, mas te tomo à flor das luzes.
e tu, será que sentes como eu te sinto?"


(Cássio D. Versus)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Solte o seu zunido aê..

Ocorreu um erro neste gadget