8 de out de 2014

A Coragem de Ser Poeta


Para onde foi a minha coragem de se ser gente?
Para onde foi aquele sonho dourado?
Um lápis,
O papel.
Aquelas palavras por vezes lindas,
Para onde foi o meu cavalinho azul?
O olhar do Carlitos?
As nuvens de algodão doce
e a chama da vela?
Acabaram com eles,
Com meu lápis e meu papel,
Meu sonho foi derrotado,
Meus olhos vendados,
Minha boca, amordaçaram.
Só meu coração ainda bate forte,
só ele ainda luta por mim.


(Giovanna Ferreira Dealtry, Rio de Janeiro - RJ)
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Uive à vontade...

Ocorreu um erro neste gadget