22 de set de 2014

Sem Retrato (do ser que não é)


Conheço o céu
Assim como o inferno
Sou íntima dos extremos

Conheço ao léu
Assim como o terreno
Sou íntima dos efêmeros

Sou do risco, sou do fundo
Mas sei corar abrigo
Meus altares são errantes

Sou do riso, sou do mundo
Mas sei chorar comigo
Meus pilares são mutantes

(Cris de Souza)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Uive à vontade...

Ocorreu um erro neste gadget