22 de set de 2014

Do Ser Sem Rumo


Navega entre meus risos
Um choro perdido no mar

Enverga entre meus risos
Um choro retido sem ar

Meu ser circula nesse horizonte
Onde embarco as lágrimas
Que se disfarçam na espuma

Meu ser ondula nessa fonte
Onde abarco as lástimas
Que se esgarçam na bruma

(Cris de Souza)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Uive à vontade...

Ocorreu um erro neste gadget