7 de mai de 2011

Caravela [redescobrimentos]


Do livro "Caravela [redescobrimentos]" de Gabriel Bicalho


marinha VI

e
no
mar
sereno
sem remo
sem rumo
sem rumor
:
vê-las soltas ao sol
as brancas velas
do amor


marinha X

e
agora
ancora
em teu peito
(porto perfeito)
meu barco
à deriva
!


marinha XI

quebra-mar
quebra mar
quero amar
sem bramar
abrandar
sem bradar
quebrantar
sem quebrar


marinha XII

o amor se faz
entre nós
na rede
e em paz


marinha XIII

e
tê-la
domada
(amada)
estrela
do mar
!


marinha XIX

balé na areia
:
baila com a morte
a baleia
!


marinha XXV

algo
de
alga
nos teus verdes
olhos de náufraga


marinha XXVII

abismo
marinho
:
cavá-lo
sozinho


marinha XXXII

sem reta
nem rota
paira
sobre a
praia
meu sonho
gaivota


marinha XXXIV

vago vago
vagarosamente
pelas vagas
deste mar
que me navega
:
náufrago
de mim mesmo!


marinha XXXVI

no cais
ou
no caos
mergulho
em mim
mesmo

...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Solte o seu zunido aê..

Ocorreu um erro neste gadget