21 de fev de 2011

Agulha no Palheiro


Para que destruir-te com uma voz, então,
para que encerrar-te em um sarcófago sonoro?
Fiquemos assim,
cobiçando um ao outro, e sem falar.


(Jaime Labastida, "Animal de Silêncios")

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Solte o seu zunido aê..

Ocorreu um erro neste gadget